Como Mudar o Tom de Uma Cifra Sem Errar | Material Completo

Imagina a reação de um músico que pela primeira vez, precisa urgentemente saber como mudar o tom de uma cifra, por algum motivo, estando a segundos de iniciar uma música e tocando sozinho com uma pessoa no vocal.

Depois de uma boa conversa com um companheiro na música (William Araújo) esta semana sobre Modulação, pensei nesse caso acima.

Então… Oi! tudo bem? Deseja trabalhar o seu ouvido e deixar de errar muito quando precisa fazer uma modulação que não estava programada?

Vem comigo nessa leitura!

Bem, esse músico não terá tempo de rabiscar a cifra então, terá que ler uma coisa e executar outra. E como fazer isso de forma rápida?

O que é preciso saber para resolver este problema e estar apto a passar por esta situação com tranquilidade?

Conhecer sobre harmônico maior, harmonia funcional, campo harmônico menor é fundamental para aprender a fazer modulação de forma certeira.

Vamos ver algumas dicas, que considero essenciais para resolver este problema.

Mais detalhes sobre harmonia musical

Como Mudar o Tom de Uma Cifra: Conhecer as Escalas

Um dos principais pontos para entender e aplicar as mudanças de tons nas músicas é entender as escalas musicais.

Elas, servirão de base para que você possa fazer modulações com facilidade.

O que são as escalas?

As escalas musicais são sequências ordenadas de notas determinadas por intervalos musicais fixos e específicos.

Para saber como mudar o tom de uma cifra, esse será seu primeiro passo.

Esses intervalos específicos determinam as diferentes características que as escalas possuem.

Por exemplo, escalas maiores, escalas menores naturais, escalas menores melódicas, escalas menores harmônicas, escala pentatônica e muitas outras.

Cada escala produz uma sonoridade diferente e permite ao músico ter ferramentas para compor, improvisar, e criar com organização e principalmente produzir um som lógico, afinado e eficiente.

Outros assuntos interessantes para você:

Como montar as escalas?

Montamos as escalas através dos intervalos padrões para cada grupo. Há intervalos que vão definir se o grupo de escalas é maior ou menor.

Não vou me aprofundar no assunto de intervalos mas para que você aplique tudo que for ensinado neste artigo deixarei o básico agora.

Se quiser saber mais sobre intervalos leia nosso post sobre Tom e Semitom.

Sobre intervalos (O Básico) – O intervalo mede a distância de uma nota até a outra. Esse intervalos possuem uma medida que se chama ST (Semi Tom ou Meio Tom).

Semitom ou Meio Tom é a menor distância entre duas notas, por exemplo, entre o C e o C# temos 1 Meio Tom de distância, entre o C# e o D temos mais 1 Meio Tom de Distância.

Mas qual é distância entre o C e o D? Simples, some os Meios Tons. Será então 1 Tom pois 1/2 + 1/2 é 1. Então entre as notas C e E temos 2 Tons de distância. E por aí vai! Entre C e F temos 2 Tons e Meio…

Basta contar e somando cada Meio Tom (Lembre-se que podemos chamar de Semitom também)

Vou mostrar agora alguns padrões de intervalos para você conseguir montar as escalas básicas:

Padrão das Escalas Maiores (Exemplo em G)

 

Padrão das Escalas Menores (Exemplo em Gm)

 

Padrão das Escalas Menores Harmônicas (Exemplo em Gm)

Possui 7º Grau elevado. Nesta escala de G a nota F é elevada para F#.

Fórmula Escala Menor Harmônica

 

Padrão das Escalas Menores Melódicas (Exemplo em Gm)

Possui 6º e 7º Graus elevados. Nesta escala de G as notas Eb e F são elevadas em meio tom para E e F#.

Menor Melódica

 

Seguindo esses padrões você será capaz de montar 48 escalas no total.

Tenha em mente que seu aprendizado será gradual então não tenha pressa, é melhor aprender com qualidade do que em alta velocidade.

Para que servem as escalas?

Separei alguns das principais utilidades das escalas musicais e você vai ver com uma junção de fatores é capaz de te ajudar a mudar o tom de uma cifra em situações urgentes e de ouvido.

 ➡ Regem a formação de melodias;

 ➡ São a base para formação dos acordes;

 ➡ Conseguem emitir a sensação que o compositor deseja passar na criação de uma música;

 ➡ Base para formação dos Campos Harmônicos.

Como elas vão te auxiliar a resolver nosso problema?

Elas servirão de guia para formação dos Campos Harmônicos que é o próximo passo para ficar Expert em resolver problemas iguais ao que eu citei no começo deste artigo.

Leia mais sobre escalas neste artigo: Como estudar escalas?

Post com detalhes aprender violão

Saber Como Mudar o Tom de Uma Cifra Pede Conhecimento do Campo Harmônico

Para quem quer tocar de ouvido e poder mudar o tom de uma cifra o conhecimento do campo harmônico é essencial.

O Campo Harmônico organiza uma série de Acordes que fazem parte de um tom específico. Por exemplo, se a música está em D os outros acordes seguirão a regra de pertencerem ao Campo Harmônico de D.

Os acordos de Em, F#m, G, A, Bm e C#ø fazem parte do (CH) de D.

O campo harmônico será a base para você poder tocar músicas com mais segurança, com o estudo dessa matéria você será capaz de entender o que está tocando e também terá a capacidade de tirar as músicas que gosta de ouvido.

Outra possibilidade deste estudo é facilitar a vida de quem quer compor ou até mesmo de quem tem letras e quer colocar um arranjo para elas.

Da mesma forma que construímos a forma de montar 4 tipos de escalas também conseguiremos montar 4 tipos de Campo Harmônico que vão nascer das escalas que estudamos. São eles:

  1. Campo Harmônico Maior;
  2. Campo Harmônico Menor;
  3. Campo Harmônico Menor Harmônico;
  4. Campo Harmônico Menor Melódico.

Basicamente, se você escrever as escalas em um caderno e depois ir acrescentando a fórmula dos Campos Harmônicos, para suas respectivas escalas, vai estar formando os Campos Harmônicos.

Para simplificar nossa vida um Campo Harmônico pode ser dividido em 7 partes, que chamamos de Graus.

Campo Harmônico Maior

Mudar o Tom de Uma Cifra

 

Campo Harmônico Menor

Tabela do campo harmônico menor natural

Campo Menor Harmônico

Mudar o Tom de Uma Cifra

 

Campo Menor Melódico

Mudar o Tom de Uma Cifra

Como Alterar o Tom de Uma Cifra Visualizando os Graus

Agora que você é capaz de montar as escalas e os campos harmônicos está preparado para entender o conceito de tocar visualizando os graus e não somente a cifras.

No tópico anterior disse que os campos harmônicos são divididos em graus e serão estes graus que te farão tocar em qualquer tom.

 ➡ Vou utilizar como exemplo, um arranjo do trecho da música Lindo És (David Brymer):

Exemplo em C: 

Am – F – C – Em

Compare com a imagem abaixo de uma Campo Harmônico Maior:

Mudar o Tom de Uma Cifra

Como você pode ver, temos todas as condições de tocar a música exemplo em qualquer tom, tendo seguido todos os passos que abordamos até aqui.

A questão é que você precisa aprender tocar em Graus e para visualizar melhor este conceito vou repetir o trecho da mesma música do exemplo anterior só que agora faremos isso pensando em Graus.

Exemplo em Graus

VIm – IV – I – IIIm

Conclusão:

Quando você pensa e toca em graus bastará identificar o novo tom que você tocará todo resto da música com facilidade.

Mudar o tom de uma cifra não será difícil se você seguir esse passo a passo.

Falando nisso sugiro para sua leitura: Como tirar músicas de ouvido?

Sei que será trabalhoso montar as escalas e estudar mas não tenha pressa. Se você tiver calma e saber dividir seu tempo de estudo com toda certeza subirá de nível progressivamente.

Sugiro para sua leitura essas dicas de estudar música com metas: Metas Musicais.

Fica um abraço e sucesso nos estudos! 

Você já teve que mudar o tom de uma cifra as pressas?

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!